quinta-feira, 4 de agosto de 2005

«Cantigas»

Cordas de prata, subi...
Tão alto cantarei eu
Que me oiçam pedir por ti
Os anjos que estão no céu.

Teus olhos, contas escuras,
São duas ave-marias
Dum rosário de amarguras
Que eu rezo todos os dias.

Se queres que eu não te queira,
Pede a Deus p'ra que me chame;
Pois nem Deus, de outra maneira,
Consegue que te não ame.

O teu olhar desleal
Corações queima por gosto,
Vou chamá-lo a tribunal
Por crime de fogo posto.

Augusto Gil

2 comentários:

maria disse...

Boas férias Pedro! K nem os 30 graus te tirem a vontade de cantar!
Beijocas (*_*)

Denisa disse...

Pq é demasiado solitário não ter feed back num blog (ou ter pouco), aqui vai uma mensagem de incentivo. Este último desabafo de Augusto Gil soa bem. Sarma, não te esqueças do outro blog...pq a gente recebe sempre na mesma medida do que oferece. Não desisto de revitalizar aquele espaço! loll. Beijos