terça-feira, 21 de novembro de 2006

«Destino?»

Partirei um dia sem destino, porque quero, porque preciso
porque as mantas que me cobrem são poucas
porque a correria é estranha e não acerto os ponteiros do relógio
e nada faço com a virtude de um belo momento.

Até as minhas amigas palavras não me soam
até elas me desiludem porque se repetem
porque não conseguem rimar
porque também elas me fogem pelos dedos das mãos.

Tudo me foge neste instante
e na cabeça me ausento sem pensar
sem pensar que um dia sonhei
que haveria uma história qualquer
um momento qualquer... para abraçar!

2 comentários:

c@r@nGo disse...

Como eu te compreendo...

Gi disse...

Adorei,padrinho!