segunda-feira, 27 de novembro de 2006

« O Mar»


Mar claro, ondas e palpitações de amor,
torrente inequívoca de dor incessante
este amor palpitante.
Fortes sentimentos quadrados,
com vértices de ouro escarlate
e o amor que me bate.
O amor que me mate!

Rosas púrpuras, ondas e corações de dor,
em forte batalha e suor caem por terra
numa morna mortalha.
E o amor que me bate.
O amor que me mate!

Pássaros a voar, ondas e barcos no mar
um cenário fácil de pintar, este cenário do mar.
O amor, mundo nostálgico, cheio de sensações esquisitas
mescla de dor e prazer, um mundo de sensações infinitas...
E o amor que me bate.
E o amor que me mate!

2 comentários:

c@r@nGo disse...

Muito lindo....gosto mesmo muito...
Dá-lhe asas e deixa que esse mar seja navegado por ti...

marcelleba disse...

Boa noite David,
Buscando na net poemas sobre o mar,(que amo de paixão), encontrei vc e sua poesia maravilhosa no site Verdadesepoesias.
Gostaria de sua autorização para publicar esta linda poesia no meu blog cujo nome é Mardemarcelle e que ainda não está aberto ao público pq ainda não editei nada no blog. Gostaria de fazê-lo com poesias sobre o MAR.
Agradeço se vc permitir. Claro que darei os créditos.