quarta-feira, 20 de julho de 2005

«Amor desgraçado»

A noite fica clara
Quando ardo de paixão!
Não pensei que ela me ensinara
Como sair da solidão

Habitat maravilhoso
Em qualquer parte do mundo,
Este meu amor saudoso
Tão sublime e tão profundo!

Quando ela me abraça
Ainda julgo estar sonhando,
Pois o ódio é uma desgraça
Que entre nós vem triunfando

Só amando conseguirei
Estar bem na sociedade,
Já que assim triunfarei
Neste solo d'infelicidade

Mas muito triste eu fico
Ao sentir tudo parado,
Meu amigo que era rico
Furtou-me o meu arado

O que hei-de eu fazer
Quando me sinto desgraçado,
Outro amor conseguir ter
Para outra vez ser enganado!

Esta vida é muito ingrata
Para toda a sociedade,
Cada homem uma ameaça
Aos sonhos da humanidade.

1 comentário:

maria disse...

Ois Pedrocas
As poesias estão profundas e o blog tá giro!
bjs,
Fica bem (*_*).