domingo, 12 de agosto de 2007

«Exortação»


Em nome do teu nome,
Que é viril,
E leal,
E limpo, na concisa brevidade
— Homem, lembra-te bem —!
Sê viril,
E leal,
E limpo, na concisa condição.
Traz à compreensão
Todos os sentimentos recalcados
De que te sentes dono envergonhado;
Leva, doirado,
O sol da consciência
Às íntimas funduras do teu ser,
Onde moram
Esses monstros que temes enfrentar.
Os leões da caverna só devoram
Quem os ouve rugir e se recusa a entrar...

Miguel Torga
(Homenageio com este poema o centenário do poeta, pois faria hoje cem anos se fosse vivo, mas demonstra-se vivo e no seu explendor com as poesias que escreveu...)

2 comentários:

soul&body disse...

oi!!!
obrigado por teres visitado o meu blog!!! fico contente em ver os madeirenses :D:D:D:D:D

esse poema do miguel torga nunca tinha lido e é lindo!! :)

Soph!a disse...

«Solidão Criadora»

Dorme e sonha a meu lado
Tão alheia de mim
Que me sinto um amante abandonado...
Acordá-la?
Gritar?
O poeta é uma angústia que se cala
A cantar.

;) Gosto de Miguel Torga...Adorei Bichos..li esse livro aos 13 anos...