sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

«Acordar tarde»

tocas as flores murchas que alguém te ofereceu
quando o rio parou de correr e a noite
foi tão luminosa quanto a mota que falhou
a curva - e o serviço postal não funcionou
no dia seguinte

procuras ávido aquilo que o mar não devorou
e passas a língua na cola dos selos lambidos
por assassinos - e a tua mão segurando a faca
cujo gume possui a fatalidade do sangue contaminado
dos amantes ocasionais - nada a fazer

irás sozinho vida dentro
os braços estendidos como se entrasses na água
o corpo num arco de pedra tenso simulando
a casa
onde me abrigo do mortal brilho do meio-dia

Al Berto

Untitled #1

Spain

9 comentários:

* disse...

o que eu gosto deste poema. o que eu gosto de spain. parece que estou em casa :)

. disse...

Palavras com conteúdo. Não te iludas, há pouco onde encontrar. Gosto do que escreves e do que citas como tuas escolhas. Um dia perguntei-te quando recomeçarias a escrever, lembras-te? Tu respondeste que te tinhas deixado disso. Não deixaste. Fizeste uma pausa para amadurecer. Estás a ver aqui a tua amiga de sempre? Todos os dias é mais elogio do que ironia. Ser romântico é querer impulsionar o mundo para a frente, dando mais força às coisas boas ou espicaçando as fracas. Não falta pelo mundo quem queira apunhalar-nos a auto- estima e pôr-nos o pé na cabeça para que nos sintamos insignificantes. E tu, que tipo de alma queres ser? Luz

verdades_e_poesia disse...

Estrelinha, é em casa que quero que te sintas. Também me sinto em casa no teu espaço. Achei que estes dois combinavam bem. Por tudo! ;)*

----------------------

Já constatei todas as desilusões do mundo, mas a ilusão é a chama que me mantem vivo.
Lembro-me como se fosse hoje dessa tua pergunta, e o certo é teres razão e sim vejo-te a amiga de sempre. Como algo poderia mudar isso? Nada.
À tua última pergunta, reservo os direitos de autor incógnito, pelo menos por agora. ;) Beijos muitos para ti Luz.

un dress disse...

the blue moods of spain.

não podia estar melhor para o poema!

o funcho dançante e macio também não andaria aqui mal...:)




.beijO

* disse...

vou de fim de semana, quis vir desejar um bom para ti. sabes que o que toca aqui em casa agora, desde a madrugada, é spain. para veres o bem que me soube, acompanhou-me no estudo, e agora no descanso. é verdade, sabias que o jorge palma tem este poema do al berto musicado? gosto. gosto muito do jorge palma. mas não os via juntos assim. alegrou-me e surpreendeu-me. apesar disso o poema da música do jorge palma, para mim, não é o poema do al berto. o poema do al berto é musicado por ele próprio.
um beijinho:)

menina tóxica disse...

oh. os spain. que saudades tenho deles :)*

verdades_e_poesia disse...

Estrela, que bom que os Spain te acompanharam. Também já não os ouvia há tanto tempo e assim de repente lembrei-me deles.
Não sabia que o Jorge Palma musicou este poema, mas vou investigar isso. E sim, também gosto muito do Palma. Bom fim-de-semana. Beijinhos.

-----------------------
Un-dress, fico contente por achares que estes dois ficam bem ;). E sim, também acho que o teu funcho dançante lhe ficava bem :) Beijos

-----------------------
Menina tóxica então mata essas saudades dos Spain, que os coloquei aqui por ter saudades também. ;) Beijos

Cláudio disse...

Nunca é demais divulgar a poesia do Al Berto... Também acho que combina bem com Spain.

verdades_e_poesia disse...

É sempre bom divulgar as boas poesias é verdade! E Al Berto é grande. Ainda bem Cláudio que achas que ficaram bem os dois! ;) Salut